sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Redução de mais de 70% no preço da energia solar

Estudo da DNV Kema indica redução de mais de 70% no preço da energia solar

25/10/2012 | 15h39

O diretor da área de Gestão de Ativos da DNV Kema, Bijoy Chatt, confirmou que o preço de instalação da energia fotovoltaica cairá dos U$ 0,20/kwh atuais para menos de U$ 0,05/kwh nos próximos 10 anos. A informação foi dada nesta quinta-feira (25) pelo executivo durante o Sendi - 20º Seminário Nacional de Distribuição de Energia. De acordo com o diretor, estudos da MIT, entre 2009 e 2010, constataram que houve uma redução de 17% nos custos da implantação de projetos de energia fotovoltaica. Em 2011, a diminuição de custos alcançou 11%.

Bijoy Chatt apresentou no Sendi, no "Painel Tecnológico: Geração Distribuída e Redes Inteligentes", estudo inédito sobre a implantação de projeto de energia solar na Califórnia, EUA. A partir do case, o executivo mostrou os benefícios da geração distribuída, incluindo o uso de novas tecnologias, a redução de perdas e a confiabilidade no sistema, entre outros pontos.

O projeto Califórnia Solar ou California Solar Initiative (CSI) começou a ser desenvolvido em 2008 e consiste em um programa de incentivo ao uso da energia solar e de descontos para os consumidores de algumas concessionárias do estado americano. A partir do estudo, descobriu-se que o projeto gera ganhos na capacidade da transmissão de energia em torno de 500 a 900 MW e uma redução de perdas no sistema da transmissão na ordem de 7.000 MW. Além disso, segundo o relatório da DNV Kema, a penetração de energia solar na Califórnia pode alcançar em torno de 1.750 MW até 2017, o que gerará um aumento da capacidade de transmissão de 4.000 MW para os clientes.

O diretor explicou ainda questões envolvendo a interligação de 1MW de geração de energia solar fotovoltaica à rede de distribuição, orientor sobre os problemas relacionados com a cobertura de nuvens e intermitência da energia solar assim como a regulação de tensão. Durante a palestra, o executivo lembrou a importância para o Brasil dos projetos de rede inteligentes e os benefícios e os desafios da geração distribuída, como a integração ao sistema elétrico e suas operações.



Fonte: Redação