sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

ALL anuncia solução inédita no transporte de combustível


América Latina Logística anunciou acordo feito com a Cattalini Terminais Marítimos para importação de combustíveis via ferrovia pelo Porto de Paranaguá. A operação logística é inédita no Brasil e abastecerá a região de Curitiba, o interior do Paraná e de São Paulo.

Os investimentos somam cerca de R$ 10 milhões e serão direcionados à melhoria da estrutura de integração ao modal ferroviário no terminal da Cattalini. As duas empresas já operam juntas em exportação de álcool e agora vão fazer a operação contrária.

"Há sérios problemas de abastecimento de combustíveis no país, hoje os combustíveis derivados de petróleo chegam até as distribuidoras principalmente por dutos e pelas rodovias, que estão saturados", diz Luís Gustavo Vitti, gerente de negócios líquidos da ALL. Vitti garante que, com o novo acesso via ferrovia, além do aumento na capacidade de volume transportado, o custo do frete será reduzido, sem contar na redução de caminhões nas rodovias e a diminuição de gases poluentes para o meio ambiente.

A expectativa é movimentar 30 milhões de litros/mês no terminal, com uma capacidade instalada de até 60 milhões de litros/mês. Para atender a nova logística, a Cattalini informa que haverá um reaproveitamento das instalações e remanejamento da logística no terminal, em Paranaguá. Com o novo serviço, os clientes terão, além do modal rodoviário, uma nova alternativa para receber combustíveis e derivados, principalmente gasolina e diesel, com a possibilidade de utilizar os dois modais de forma ininterrupta e simultânea.

Com o início das operações, prevista para o primeiro semestre de 2013, haverá uma capacidade nominal para o carregamento de 120 milhões de litros por mês em modal ferroviário, o que equivale ao volume transportado por aproximadamente 3.500 caminhões. A nova plataforma ferroviária terá condições de receber 19 vagões ao mesmo tempo, capazes de transportar cerca de 1 milhão de litros de combustíveis. Caso este volume fosse transportado via rodoviária, seriam necessários 30 caminhões.

Fonte:TNPetróleo